Segurança do Trabalho - Palestras Amputados Vencedores

Contato

facegpluspinterestinstalinkedinyoutubetwitter

livros-download

Quem Somos

Este site foi criado com o objetivo de repassar informações sobre diversos assuntos para pessoas com deficiência, tais como segurança, legislação, direitos sociais, tipo de próteses, amputações, artigos diversos, depoimentos, segurança no trabalho, entre outros temas.

Nesse site é possível trocar experiências e divulgar situações vivenciadas pela pessoa com deficiência, especialmente a pessoa amputada.

Palestras Sobre:

  • Segurança do Trabalho
  • Palestras Sipart
  • Amputações
  • Histórias

Palestras Segurança do Trabalho

Segurança do trabalho

Prótese reproduz sensação de toque em amputados

em Quarta, 03 Julho 2013. Postado em Tecnologia e Prótese

protese sensacao sensibilidade
Claudia Mitchell demonstra como funciona o braço biônico

Especialistas do RIC observaram dois pacientes que sofreram a cirurgia, conhecida como reinervação muscular dirigida. O procedimento redireciona os nervos do membro amputado e os conecta a músculos sadios do tórax, permitindo que o paciente tenha sensações nas próteses como teria nos braços normais.

O estudo observou os pacientes cinco meses depois da cirurgia, período que os nervos já estão adaptados ao tecido muscular do peito, e concluiu que eles conseguem sentir pressão e dor e distinguir entre temperaturas quentes e frias nas próteses, quando tocados na região do tórax onde os nervos foram conectados.

Segundo a pesquisa, publicada na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, o próximo passo será conseguir que as sensações venham diretamente dos dedos protéticos até os nervos do tórax.

Avanços

Os especialistas de Chicago, liderados pelo médico Todd Kukien, realizam várias pesquisas para aperfeiçoar a integração da prótese com o corpo humano em pacientes que sofreram amputações.

Em 2005, a equipe do RIC lançou o Braço Biônico, prótese com seis motores controlada por impulsos emitidos pelo cérebro. Jesse Sulivan, 60 anos, e Claudia Mitchell, 27 anos, foram os primeiros pacientes a receber o implante.

Eles conseguem executar tarefas impossíveis em próteses comuns, como tirar um cartão de crédito da carteira, empilhar copos, descascar bananas e cortar alimentos.

Na nova fase do estudo, os especialistas instalaram uma sonda com pontas de algodão no peito dos pacientes e conseguiram mapear as regiões relacionadas do tórax e das próteses. Desta forma, os médicos conseguem identificar com precisão que áreas do tórax precisam ser pressionadas para que o paciente sinta o pulso, a palma e o dorso das mãos ou os braços.

Segundo a pesquisa, os pacientes conseguem distinguir entre o toque no tórax e na prótese, apesar de ainda terem dificuldade de distinguir a diferença das sensações - pressão ou formigamento, por exemplo.

Os médicos apontam ainda que os caminhos sensoriais permanecem intactos mesmo depois de muito tempo sem uso. “Nos dois pacientes, os nervos que ligam os membros que foram amputados não eram usados há mais de um ano”, afirmam os especialistas.

A equipe do RIC espera que as próteses que reproduzem a sensação do toque estejam disponíveis em larga escala em aproximadamente dois ou quatro anos.


Fonte: Terra

Visualizações

2482

Comentários (0)

Deixe um comentário

Você está comentando como visitante.

Apoiadores - Palestras Segurança do Trabalho | SIPAT

  • logo-banner-ttg
  • logo-pedra-da-ilha
  • logo-sipat-show

Amputados Vencedores Segurança do Trabalho - Palestra Sipat

Palestras sobre segurança no trabalho Flávio Peralta

Segurança do Trabalho

Cursos Segurança do TrabalhoClínica Veterinária em Londrina

Entre em contato

Fone (43) 3338-1791

Fone (43) 3028-1791

Celular (43) 9997-6275 WhatsApp

Londrina - Paraná - Brasil

e-mail flavio@amputadosvencedores.com.br .

Redes Sociais

gpluspinterestinstalinkedin

twitterfaceyoutube

Assine Newsletter

logo-rodape 

Topo da Página